Pedra Bonita – Conheça uma das vistas mais lindas do Rio de Janeiro

Desde que comprei a passagem para ir ao Rio, lá por volta de fevereiro, que eu planejava fazer alguma trilha. Fico apaixonada quando vejo as fotos das pessoas no Morro Dois Irmãos, Pedra Bonita, Pedra do Telégrafo… Mas sempre a que mais me impressionou foi a vista da Pedra da Gávea.

Então convenci a Isa de que a gente tinha que subir a Pedra da Gávea de qualquer jeito. E chegamos ao Rio com esse propósito.

Combinamos a trilha com a Free Hiking Rio, mas, por questões logísticas, acabamos trocando a Pedra da Gávea pela Pedra Bonita.

O passeio para a Gávea só ia acontecer no período da tarde da sexta-feira (22/09), e portanto não teríamos tempo hábil de ir junto, já que a Isa tinha que voar de volta pra Campinas a noitinha.

Por fim, ficamos aliviadas, pois fizemos a trilha logo após o Rock In Rio, e estávamos MORTAS.

A Pedra da Gávea é considerada a trilha mais difícil do Rio de Janeiro, então imagine só se teríamos condições! Não teríamos MESMO! (Mas ainda queremos muito, na próxima vez faremos sem falta =D).

O Jeff, guia da Free Hiking Rio, então nos convidou para fazer a trilha da Pedra Bonita, e nós amamos!

Acordamos antes das 7 da manhã, e tínhamos ido dormir depois das 04:30!! Palmas para o que sobrou de nós! xD

Fomos de Uber até a entrada da trilha, que fica na Estrada das Canoas, dentro do Parque Nacional da Tijuca, entre os bairros de São Conrado e Barra da Tijuca. O motorista nos deixou no estacionamento que dá acesso à trilha, e mais acima à Rampa de Vôo Livre – de onde é possível saltar de parapente e asa-delta, e é um dos lugares mais conhecidos do mundo para essa prática. (Quem sabe a gente não vai na próxima vez??).

Início da Trilha

No começo da trilha, passamos por uma guarita onde informamos o número de pessoas que estavam no nosso grupo, e ali, antes de iniciarmos, o Jeff nos deu algumas informações sobre o percurso, que tem aproximadamente 1,5km.

Pensei “tá fácil, é curta!”, me arrependi desse pensamento logo nos primeiros momentos. Essa trilha é considerada LEVE, mas pelo estado em que estávamos, achamos pelo menos MÉDIA. Algumas partes são tranquilinhas, mas outras são íngremes e bem cansativas.

Paramos mais ou menos na metade do caminho, porque estávamos morrendo, depois da parte mais difícil da trilha, na minha opinião. Descansamos uns 10 minutinhos no máximo, e dali era possível ver de longe o Cristo.

Pausa para descansar e ver o Cristo

A parte final da trilha, já quase chegando no platô da pedra, é a mais fácil, e então você finalmente tem essa vista incrível diante de seus olhos:

O que se vê do topo da Pedra Bonita
O que se vê do topo da Pedra Bonita

É bonito demais (o próprio nome do lugar já diz)! Tivemos a sorte de ir em um dia lindo, e o que mais gostei foi a sensação de não saber direito o que era céu e o que era mar no horizonte.

Quando o mar e o céu seu misturam

De lá do alto se vê toda a extensão da Floresta da Tijuca, e a orla que vai da  praia de São Conrado à Barra.

Além disso, estávamos cara a cara com a cabeça do Imperador, que é o nome dado à formação rochosa da Pedra da Gávea, por ser similar a um rosto. Reza a lenda que esse rosto é uma efígie de um rei Fenício que viveu e tentou dominar o Rio de Janeiro na antiguidade.

Cabeça do Imperador – Pedra da Gávea

Também era possível avistar de longe a Cidade do Rock/Parque Olímpico lá do alto. Com um pouco (muito!) de zoom o namorado da Isa fez esse click do Palco Mundo:

Palco Mundo – Rock In Rio

Adoramos o passeio, e foi a melhor coisa que poderíamos ter feito! Mesmo considerando todo nosso cansaço e sono, valeu super a pena!

“To exausta, mas amei!” hahaha

Algumas informações:

– A Pedra Bonita tem aproximadamente 690m de altitude.

– Completamos a trilha em cerca de 45 / 50 minutos.

– A Pedra é coberta de matas de segunda geração (reflorestamento) da Mata Atlântica, pois foi desmatada durante o século XIX, devido ao crescimento da cidade, que gerou alta demanda de madeira e carvão.

– Não deixe NENHUM lixo durante a trilha, e não alimente os animais (Há diversos macaquinhos pelo caminho).

Macaquinhos

– Leve água, um lanche (snacks, frutas, barrinhas), protetor solar, repelente e documentos.

– Use roupas e calçados confortáveis

– É possível fazer a trilha sozinho, mas recomendamos ir acompanhado de um guia, se você não conhece o local. Prezamos sempre por segurança. 😉. Por isso recomendamos a Free Hiking Rio, que além da Pedra Bonita, também oferece outros passeios e trilhas.

Thayz Figueiredo

Thayz Figueiredo

Professora de Educação Física e Psicóloga. Gosta das histórias dos lugares e das pessoas. Ama shows de rock, livros e um bom hambúrguer.

More Posts